segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Om Mani Padme Hum - Original Extended Version.wmv

Srila Prabhupada







Srila Prabhupada
                                                  
Abhay Charanaravinda Bhaktivedanta Swami Prabhupada (ou Srila Prabhupada) nasceu em 1896 em Calcutá, Índia. Seus pais pertenciam à classe média alta, e ele teve a oportunidade de estudar em escolas altamente conceituadas, além de ser criado com base nos princípios védicos tradicionais. bhay Charanaravinda Bhaktivedanta Swami Prabhupada (ou Srila Prabhupada) nasceu em 1896 em Calcutá, Índia. Seus pais pertenciam à classe média alta, e ele teve a oportunidade de estudar em escolas altamente conceituadas, além de ser criado com base nos princípios védicos tradicionais.
Fonte do Texto:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Movimento_Hare_Krishna


sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Baih Baih Aghostu







Baih, Baih Aghostu

A escrita de agosto ( jacquesja na linha).
         Eu acabo de retornar do Hospital de Clínicas Veterinárias (HCV – UFRGS). Nanica foi encaminhada para um procedimento cirúrgico. Mais um animal livre do sofrimento provocado pelo abandono dos seus antigos “cuidadores”. Além disso, após a realização desta intervenção médica, estará livre também das “coberturas indesejadas”, seguidas de gestações em seqüência. Nanica (Cão SRD – fêmea – aproximadamente 2 anos de idade) estará disponível para adoção responsável. Os interessados podem entrar em contato conosco, através de e-mail.
         Dito isto entro na segunda parte do texto. Não posso me despedir de agosto sem falar em Tililim. Digita a frase: “A noite mais fria da casa branca” no Google (pesquisa na internet). O que retorna? Tili. Agosto está no final e a vontade de continuar este trabalho é mais jovem do que nunca. Não vou parar. Avançaremos, par e passo, na defesa dos humildes (humanos e não humanos).
         Gostaria de concluir com um salve para o povo kaingangue. Foi muito bom o encontro ontem a noite lá na Universidade. O filme, o debate e o calor humano na união daquelas vontades que estiveram ali presentes representam um ânimo novo nesta nova fase do trabalho que realizo (antropológico, etnográfico e etnológico).
         E que venham novos agostos para serem queimados. E que venham as luzes divinas a repousarem sobre as nossas cabeças. Pois, somos, em definitivo, seres de luz no caminho de retorno para a casa da Mãe Divina e do Pai Eterno.
         Namastê.







A N E X O

Porto Isabel, 26 de agosto de 2012

A noite mais fria da “Casa Branca” terminou. Tili partiu.

A chegada é comemorada, mas na hora de partir ... Tili nasceu no dia 19/11/2009 e nos deixou na madrugada do dia 26/08/2012. Com três anos incompletos Tili “escreveu” uma história completa. Uma linda história de vida. Ele veio para dizer a nós: “Eu sou um cão. Um cão especial”. Ele sabia que era um “Cão Especial” e lamentava por aqueles que não entendiam a sua condição. Lamentava, mas amava. O AMOR foi a sua tônica de vida. Ele dava e recebia AMOR, intensamente.
Escrevo diante de Celito, pai de Tili. Amiga, mãe de Tili, também está aqui conosco. Os irmãos de Tili (Meigo, Máscara, Chaveiro, Feroz e Predileto) também estão aqui conosco. Ou seja, esta história continua.
Eu quero me despedir de Tili, agradecendo: Muito Obrigado, filho! Muito obrigado por ter estado conosco. Obrigado por estes 3 anos de convívio amoroso. Foram muitas lições, muitas experiências (de vida). Eu aprendi muito com você. E os “segredos”? Nós tínhamos “segredos”. Havia confissões entre nós. Tili carrega para o seu tumulo os nossos “segredos”.
Tililim, amor de cão. Assim eu escrevera certa feita e agora ratifico: Tililim, Amor de Cão. Eu Te Amo, filho! Você é lindo! U, u, u, u! Uh, Uh! Meu Tilili. Descansa em PAZ!

O Texto do ANEXO  foi publicado originalmente no endereço abaixo (Clique e veja as imagens):













domingo, 24 de agosto de 2014

A leitura do Sempre








A Leitura do Sempre.

Gostaria de iniciar pedindo licença para os guardiões deste lugar (smf): necessito comunicar nesta noite de Lua Oculta. Com as bênçãos da Mãe Divina e do Pai Eterno.
É sempre bom estar convosco. A Luz de onde vim oferece o caminho de retorno. Ela chegou. E fala, enquanto eu escuto, teclo. Tecnologias. Polifonia interfere a conexão. A mensagem foi cortada. É necessário aguardar.
Vinte e vinte e seis. Vinte e quatro de oito. Fique atento, pois o calendário oficial (não divino) engana. Engana e vicia, enquanto induz ao erro. Amiga. Tudo o que quero é ser mais. Mais Luz. Mais Amor. Mais Fraterno. Compaixão.
A leitura do sempre deve ser exercitada. É necessário dedicação e paciência. Aqui tempo não é dinheiro. Hora-aula. Ora bolas. Ouro e prata sem patrão. Trabalho e acredito na libertação.  O corpo é o veículo e a cabeça uma caixa de imaginação. Antenas. Sinais. Percepção. Amor e Paz no Coração. Beija-flor. Beija, beija a flor. Isis, Osiris e Orus.

Namastê.

Sri Prem Baba